RADIO CLAMOR URGENTE

Carregando Carregando player...

Principal RADIO PASTOR LOURIVAL PASTOR DARIO BÍBLIA
Dabasan Informática - Tudo para seu micro - Fones: - (65) 98163-0823 - 98409-3647 - 99242-5604 e 99944-3446 - E-mail: dabasan@hotmail.com


NOMES BÍBLICOS e seus Significados




TEMPO PARA TODAS AS COISAS

Lição 12 - Sociedade e Meio Ambiente

Classe: Adolescentes
Trimestre: 3° de 2017
Revista: do Professor
Data da Lição: 17/09/2017
Editora: CPAD

TEXTO BÍBLICO

Salmos 104.1-35

DESTAQUE

"[...] Agora vamos fazer os seres humanos, que serão como nós, que se parecerão conosco. Eles terão poder sobre os peixes, sobre as aves, sobre os animais domésticos e selvagens e sobre os animais que se arrastam pelo chão" (Gn 1.26).

LEITURA DEVOCIONAL

   SEGUNDA FEIRA Gn 1.1
   TERÇA FEIRA Gn 2.15
   QUARTA FEIRA Gn 3.18
   QUINTA FEIRA Rm 8.22
   SEXTA FEIRA Sl 24.1
   SÁBADO Ap 21.1
   DOMINGO 2Pe 3.10,12

OBJETIVOS

* Conscientizá-los da degradação ambiental que o planeta vem sofrendo.
* Mostrar o cuidado de Deus com o ambiente já no Antigo Testamento.
* Discutir sobre a questão do lixo no meio ambiente.

MATERIAL DIDÁTICO

Para a aula de hoje, você vai precisar de figuras de jornais e revistas que mostre a devastação ambiental.

QUEBRANDO A ROTINA

Professor, poro a aula de hoje, sugerimos que você mostre as figuras e reportagem que tenha conseguido sobre a devastação ambiental. Depois faça a introdução da lição com a seguinte pergunta: "Porque os crentes não se importam muito com as questões ambientais?" Após debater a questão com os alunos explique que a devastação ambiental que o planeta vem sofrendo é resultado da ganância do homem sem Deus. Conclua, enfatizando que a igreja não pode ficar de fora, se excluir diante das questões ambientais do nosso tempo, pois grande parte das catástrofes ambientais, segundo os especialistas, é resultado do aquecimento global, e os crentes também sofrem com estes danos

ESTUDANDO A BÍBLIA

Professor, como está sendo a expectativa de seus alunos em relação aos temas abordados neste trimestre? Eles estão motivados e interessados no estudo, na discussão a respeito da vida em sociedade? Nesta penúltima lição, estudaremos a respeito das questões ambientais. Durante muitos séculos, esta era uma questão que parecia não ser muito relevante para os cristãos. Por acreditar que um dia iremos morar numa nova cidade, a Nova Jerusalém, deixamos de cuidar bem do nosso planeta. Não sabemos quando Cristo voltará para arrebatar a sua Igreja; porém, como cristãos, temos um compromisso com o meio ambiente. As tragédias ambientais que temos presenciado na atualidade não são resultados da ação divina, mas da ganância do homem, da destruição da natureza e do descaso de alguns governantes com a vida humana.

A devastação do planeta
Aquecimento global, enchentes, deslizamentos de terra, seca, tsunamis, grandes nevascas, ondas de calor... O aquecimento global é uma realidade. Este fenômeno é causado pela ação do homem e consegue até mesmo mudar as chuvas de lugares. Apesar de tudo, parece que já estamos nos acostumando com as terríveis catástrofes naturais que assolam o nosso planeta. Muitos são os desastres naturais que temos visto neste século. O que tem provocado tantas catástrofes naturais? Seria a ira de Deus diante do pecado do homem ou a falta de cuidado com o nosso planeta? Sabemos que Deus é soberano e tem poder sobre as forças da natureza e que nada acontece sem a sua permissão. Mesmo assim, não podemos negar que o homem vem degradando a natureza e causando sérios desequilíbrios ambientais.

Antes da Queda, Adão vivia em harmonia com a natureza. Ele recebeu de Deus a responsabilidade de cuidar e tratar do seu habitat. A comunhão de Adão com Deus contribuía para que ele também tivesse um relacionamento harmonioso com toda a criação. Depois da Queda, Adão se distanciou de Deus. O pecado não somente afetou Adão e Eva, como também a natureza. O texto de Génesis 3.17,18 mostra o surgimento de espinhos e cardos como símbolos de julgamento e desolação. Segundo Stanley Horton, um importante teólogo pentecostal, "o primeiro pecado da humanidade abrangeu todos os demais pecados; ganância, destruição, falta de amor, etc". Toda a criação foi afetada pelo pecado e, segundo a Palavra de Deus, a natureza até hoje geme pela libertação da infidelidade de Adão (Rm 8.20,22).

Talvez você queira perguntar: "Poluir o meio ambiente é pecado?" Sim, pois a degradação ambiental afeta diretamente o ser humano, obra prima da criação de Deus. A devastação é um pecado contra a terra e o seu Criador. Em geral, é resultado do egoísmo e da ganância do homem. A Bíblia afirma que "o amor ao dinheiro é uma fonte de todos os tipos de males" (1Tm 6.10). O homem quer ganhar dinheiro e extrair o máximo possível dos recursos naturais, mas não quer repor nada. Muitos países têm grandes reservas de recursos minerais como, por exemplo, petróleo e gás. Entretanto, não se pode fazer mau uso destes recursos, pois sabemos que eles são finitos. Os recursos minerais e hídricos devem ser geridos pelo governo e a população com muita sabedoria. Você sabia que apenas 2,5% da água do mundo é doce? Atualmente, muitas espécies de árvores e animais já estão quase extintos. Todavia, é possível se obter lucro e ter uma economia sustentável.

AUXILIO DIDÁTICO 1

Professor, para embasar seus conhecimentos a respeito do tema, leia com atenção e, se desejar, discuta com os alunos o texto de Charles Colson a respeito do assunto da aula de hoje: "Durante anos, os adeptos da Nova Era têm colocado a culpa da crise ecológica no cristianismo. Mas a Bíblia realmente nos transmite um elevado conceito sobre a criação. Quando Deus colocou Adão no jardim do Éden, mandou que cultivasse e conservasse aterra. As palavras da língua hebraica para essas tarefas significam 'servir' e 'cuidar'. O livro de Génesis ensina que os seres humanos têm 'domínio' sobre a natureza, porém isso não significa uma ordem arbitrária, e sim um cuidado especial. Essa é a Palavra de Deus, e somos responsáveis perante Ele pela forma como cuidamos da terra.

É verdade que os ocidentais muitas vezes abusam da natureza. Mas isso não tem origem no cristianismo, e sim no humanismo. À medida que a cultura ocidental rejeitou a Bíblia, deixou de considerar os seres humanos como servos de Deus para vê-los como o pináculo da evolução, como a vitória da luta de Darwin pela existência, a vitória daquele que não deve nada a ninguém.
Pense no século XIX: os capitalistas industriais não apelavam para o cristianismo a fim de justificar suas táticas assassinas. Apelavam para a evolução. Ouça as palavras de William Graham Summer, o mais influente dos socialistas darwinianos na América: Não existem direitos contra a natureza, a não ser extrair dela tudo que pudermos'" (COLSON, Charles. Respostas às dúvidas de seus Adolescentes. 6.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p.141.).

A questão do lixo
No Antigo Testamento, a questão do lixo produzido pelo homem deveria ser vista com muito cuidado. Os israelitas precisavam ter cuidado com a sujeira que eles produziam, já que não havia banheiros naquele tempo (Dt 23.13). Muitas doenças que atualmente assolam algumas regiões do planeta são o resultado da falta de higiene, pois o esgoto e o lixo não recebem nenhum tipo de tratamento. O lixo que é jogado nas ruas vai parar nos mares, mesmo você estando a quilômetros de distância do litoral; depois, atinge os rios e os lençóis freáticos. O lixo também vai parar nas galerias de águas, entupindo os bueiros e causando enchentes. Sendo assim, o lixo deve ser jogado em latões e nunca na rua ou qualquer outro local.

Amigo de Deus e da natureza
Abraão, o amigo de Deus, é exemplo de homem que amava a natureza e zelava por ela. Quando já era um ancião, logo depois do nascimento de seu filho, ele plantou um bosque: "E plantou um bosque em Berseba e invocou lá o nome do Senhor, Deus eterno" (Gn 21.33 - ARC). Certamente, ele não veria aquelas árvores crescerem e frutificarem, mas ele deixaria uma importante herança para os seus descendentes. Se Jesus não voltar logo, como a próxima geração (seus futuros filhos e seus netos) verão o nosso planeta?

Somos cidadãos do céu (Fp 3.20). Nossa pátria é celestial, embora isso nunca será desculpa para não cuidarmos do meio ambiente. Algumas ações, ainda que pareçam pequenas, podem ser tomadas por nós em defesa da vida em nosso planeta, observe: plantar árvores, recolher e reciclar o lixo que você produz, regar as plantas de sua casa, não deixar a torneira aberta enquanto escova os dentes, não jogar papel no chão e evitar ao máximo utilizar materiais plásticos. São atitudes simples que todos podem ter e que fazem a diferença.

Está chegando o dia em que Deus fará uma grande reforma no planeta. A natureza será modificada (2 Pe 3.10,12). O pecado deixará de existir para sempre (Ap 21.27), mas até que isso aconteça, vamos cuidar da obra das mãos de Deus: a Terra!

AUXILIO DIDÁTICO 2

Professor, para a introdução e discussão do tópico III da lição, promova um debate. Discuta com seus alunos as seguintes questões: "No Antigo Testamento, quem era responsável pelos resíduos produzidos?" "Nas grandes cidades, quem deve ser responsável pelo lixo?" "Que problemas o lixo produzido por nós pode trazer para a sociedade?" Leia o texto abaixo para embasar a discussão com seus alunos:
A multiplicação do lixo
Produzido anualmente pela Abrelpe - Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil referente ao ano de 2010 não trouxe boas notícias aos brasileiros: o estudo mostrou que, no ano em que foi criada a PNRS - Política Nacional de Resíduos Sólidos, a produção e destinação final do lixo brasileiro sofreu retrocessos.
Segundo a pesquisa, o volume de RSU - Resíduos Sólidos Urbanos gerado em 2010 pela população foi 6,8% superior ao registrado pelo Panorama em 2009. Foram quase 61 milhões de toneladas de lixo produzidos nos últimos doze meses e o aumento populacional no país não é desculpa para esse crescimento: o estudo mostrou que a geração de resíduos aumentou seis vezes mais do que a população em 2010, o que significa que, no ano, cada brasileiro produziu, sozinho, uma média de 378 kg de lixo.

E as más notícias não param por aí: o Panorama concluiu, ainda, que a quantidade de RSU com destinação inadequada aumentou quase dois milhões de toneladas, com relação a 2009: foram 23 milhões de toneladas encaminhadas a lixões e aterros controlados - que, por não possuírem mecanismos adequados de disposição e armazenamento do lixo, contaminam o solo e a água - contra 21,7 milhões, em 2009" (Texto extraído de http://educacao.uol.com.br/bancoderedacoes/a-questao-do-lixo--nas-sociedades-de-consumo.jhtm. Acesso em 07/07/2014).

Recapitulando

Jesus voltará. A natureza será redimida. O Senhor criará novos céus e nova terra (Ap 21.1) e apagará todos os sinais do pecado. No entanto, isso não é desculpa para não cuidarmos do nosso planeta. O cristão precisa ter responsabilidade ambiental e fazer uso dos recursos naturais com sabedoria.

Refletindo

1. O que você tem feito em relação a devastação das florestas no planeta?
R- Resposta pessoal
.
2. Você já tinha observado o cuidado de Deus com o meio ambiente, ainda no Antigo Testamento?
R- Resposta pessoal
.
3. Como é tratado a questão do lixo?
R- Resposta pessoal
.

Fonte: CPAD - Casa Publicadora das Assembléias de Deus


HOME          PORTAL